quarta-feira, 20 de abril de 2011

Já provou vinho sem álcool?

Não? Nem eu...
Mas acontece que o leitor Neto pediu uma matéria sobre o assunto (pois está em tratamento e não consegue ficar sem a sua taça de vinho cotidiano), e como aqui você é quem manda, então vamos lá com o “vinho desalcoolizado”!

É um produto relativamente recente, tem uns exemplares (poucos na verdade) no mundo inteiro, e até tem uns no Brasil, mas o primeiro vinho não-alcoólico feito a partir de uvas vitis viniferas de qualidade é da Espanha. O WineZero tinto, por exemplo, é de tempranillo da Ribera Del Duero, já o branco é de uva verdejo de Rueda, ambos procedentes de vinhedos de ótima qualidade.
Geralmente são vinhos com percentagens de 0,3-0,5% de volume alcoólico. Já o conceituado grupo (também espanhol) Matarromera, depois de 5 anos de testes conseguiu lançar no mercado o Emina Zero, o primeiro vinho no mundo com 0% de álcool.

Qual é o intuito? Como no imaginário coletivo o álcool é o maior vilão, então vamos eliminá-lo!

Mas não seria um suco de fruta?
Parece que não, pois o vinho é vinificado exatamente como qualquer vinho tradicional e uma vez fermentado e maturado o mosto, o álcool vem retirado através de um processo físico (nada de químico) chamado Spinning Cone Column (SCC), no qual em baixas temperaturas os componentes moleculares do vinho são desconstruidos, ou seja, separados, e depois novamente reunidos, mas desta vez sem o álcool.

Agora, sobre as qualidades benéficas para a saúde, os experts afirmam que os benefícios cardiovasculares do vinho derivam principalmente do próprio álcool. E que se por um lado este produto contém polifenois e antioxidantes (sobretudo resveratrol), eles não funcionam da mesma maneira sem o álcool, e de qualquer forma mais lentamente. Ou seja, resumidamente: parece que para alcançar os benefícios de uma taça de vinho tradicional deveria se beber quase a garrafa inteira do vinho sem álcool.

Quanto ao sabor, eu nunca o experimentei, mas há quem diga que é totalmente sem graça e quem, pelo contrário, gostou bastante.

Enfim, vou repassar a bola para vocês, competentes leitores, que com certeza, saberão acrescentar a matéria com propriedade e plenitude, seja do lado científico que do degustativo.

Dificilmente imagino um Cabernet chileno ou um Amarone com 0% de álcool, mas acho a idéia até boa para quem não consome vinho por motivos ideológicos/religiosos/de saúde e para quem está ao volante.
Mas eu digo que se tomado com responsabilidade e moderação, nada pode substituir o prazer e os benefícios (até de caráter social) de uma boa taça de vinho como sempre o conhecemos.

Entre vários comentários a respeito que recolhi, tem um que achei genial e que poderia até entrar na coluna do “Pensamento Divino”. Aliás, acho que a frase merece e vou publicá-la ali em breve.
Então, stay tuned.


16 comentários:

  1. Mário, muito obrigado pelo post e pela indicação do vinho, quando acabar de tomar meu remédio vou estar louco para beber novamente o bom e velho vinho (com álcool, rsrsrsr).

    Abraços, Neto

    ResponderExcluir
  2. De nada, Neto! Aliás eu que agradeço você por acompanhar o blog e pela sugestão. Espero que tenha gostado da matéria.
    Abraço!

    ResponderExcluir
  3. Mário, aqui é o Neto (mais uma vez, rsrsrsrsrs).
    Como você é quem mais sabe explicar sobre vinhos em minha opinião, explique sobre harmonizações para a páscoa (bacalhau, etc...).

    Obrigado e Abraços, Neto.

    ResponderExcluir
  4. Mario

    Cerveja sem álcool já provei. Me parece um pouco com sorvete derretido. Qual a graça? Só mesmo por limitação médica ou saúde.

    Salute, Mario

    ResponderExcluir
  5. Peter, ainda bem que pensamos da mesma forma!
    Grande abraço!

    ResponderExcluir
  6. Oi Neto,

    Desculpa, mas como vc viu aproveitei do feriadão para tirar umas folgas até do blog...!

    Agora não faz mais sentido, né? Inclusive eu nunca comi bacalhao na Páscoa! Acredite, são diferentes tradições e culturas: na Itália comemos carne, sobretudo de cordeiro e coelho.
    Um grande abraço!

    ResponderExcluir
  7. Provei hj e adorei!!! O vinho da marca Lancers !!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amigo hoje mesmo acabo de beber um copo de vinho sem alcool Rose
      Sabor idêntico ao espadal
      Mas na garrafa diz sem alcool
      Mas depois aparece 0,5 volumes
      Então nao e totalmente sem alcool

      Excluir
    2. Obrigado pela sua contribuição!

      Excluir
  8. Que bom! Obrigado pelo seu testemunho!

    ResponderExcluir
  9. Provei da vinicola barco dionysos (nacional), e é muito bom! Tinha a ideia que o que deixava o vinho com seu sabor característico era o álcool, até qnd o provei e notei que não é exatamente assim. Até mais...Mariani

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mariani,
      Bom saber que temos bons nacionais do gênero.
      Obrigado pelo seu acréscimo.
      Abraço!

      Excluir
  10. Vinhos sem álcool são bons, e ajudam muito que não pode com alcool, compro muito pelo site http://www.vinhobr.com.br/default.asp da marca la dorni e eno drink, vale a pena experimentar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fabio, obrigado pela sua contribuição
      Abraço

      Excluir
  11. Bom dia , acabo de receber minha garrafa de vinho sem álcool e gostei muito , feito no Rio grande do sul .

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...