sexta-feira, 30 de dezembro de 2016

Tudo que você sabe sobre espumante é falso!


Muitas das coisas que se falam sobre vinho são subjetivas e contestáveis, especialmente no que se diz a respeito do gosto: este é totalmente pessoal e não há críticos ou livros que vão te convencer do contrário. Muitas teorias bonitas e aparentemente perfeitas, mas afinal das contas o paladar reina sempre soberano.
Mesmo assim há algumas certezas universalmente reconhecidas e tecnicamente irrefutáveis. Como por exemplo, o "teorema" sobre a perlage dos espumantes. Qualquer cursinho básico sobre vinho vai te ensinar que quanto menor a borbulha, tanto mais o espumante será elegante e fino. Demoramos décadas para chegar a este “axioma” e tínhamos certeza que ninguém teria como afirmar o contrário.
Outro postulado anexo (mas este é mais recente) é que flute não seria a taça mais apropriada para espumante pois seria mais indicada uma taça com um pequeno bojo, tipo uma tulipa (como da foto ao lado) ou até mesmo uma taça para brancos tranquilos.
Aí logo no final do ano, quando você já comprou os Champagnes com a borbulha mais fina do mercado e requintadas tulipas em cristal alemão, chega o The Guardian para estragar suas festas e demolir uma das poucas certezas que você tinha sobre vinho. O jornal britânico revela que Champagne com borbulhas mais grossas é melhor...
De acordo com um estudo capitaneado por Gérard Liger-Belair, cientista da Universidade de Reims, a dimensão maior da bolhinha favoreceria a expressão dos elementos aromáticos.  

Como se isto já não for suficiente, a matéria sugere também que a melhor taça para apreciar Champagne seria justamente a repudiada flute. Isto pelo mesmo motivo, ou seja para o desenvolvimento de aromas na presença de borbulhas grossas.
Sem querer contestar os “gurus” do The Guardian, mas já contestando, podemos ressaltar pelo uns pontos. Primeiro, o artigo, partindo do pressuposto (errado) que mais aroma equivale a mais sabor, automaticamente chega à conclusão (errônea) que borbulha grossa se traduz em vinho de melhor sabor. Em segundo lugar, se realmente temos que procurar mais expressão aromática, então seguindo o raciocínio esta se encontra mais facilmente numa taça mais ampla, o não?
Outra coisa, se mesmo quisermos entrar em terrenos perigosos: os técnicos me ensinam que na verdade a dimensão da borbulha tem mais a ver com a temperatura de serviço e com a  qualidade do vidro/cristal que com a fineza do espumante em si.
Enfim, dê sua opinião. Mas na dúvida é melhor jogar fora todos os Champagnes que tem na adega e começar a tomar Lambrusco. Em taça flute, obviamente.

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...